sábado, 14 de maio de 2011

SE SUA REALIDADE MUDA....SEUS SONHOS NÃO PRECISAM MUDAR....

POR MAIS UM MINUTO



Hoje, resolvi falar dos dias em que completo mais um ano e quarenta e quatro dias de vitórias e perdas – do aniversários de lesão. Resolvi falar disso, porque hoje, eu acordei com um delicioso bom dia da minha Mãe – porque hoje, completo mais um dia minha ainda pequena jornada.
E fora todo este carinho, você ainda tem oportunidades. E foi nisso que eu parei para pensar hoje. Nas oportunidades! A oportunidade de olhar todos os erros dos anos que passaram e tentar corrigi-los em um outro momento, ou então, não errar novamente o mesmo e velho erro. A oportunidade de agradecer todas as vitórias e todas as derrotas. A oportunidade de agradecer as alegrias e tristezas. A oportunidade de ter conhecido as amizades que ganhei no ano que passou, e a oportunidade de ganhar novas amizades e conhecer mais pessoas neste novo ano que virá. A oportunidade de sorrir mais, de ajudar mais pessoas, de ver como a vida é bela, de agradecer, de sentir o vento no cabelo, de abraçar uma árvore, de brincar como uma criança, de ter esperança!
E a oportunidade de perceber que estamos vivos! Por mais um segundo, mais um minuto, mais uma hora, mais um ano!
Então eu gostaria de pedir um presente para aqueles que lerem este texto. Quero que escrevam em uma folha de papel aquelas pessoas, coisas e sonhos indispensáveis e no final escrevam: “Obrigado! Por aquilo que conquistei e aquilo que perdi. Porque toda perda me fará capaz de alcançar algo maior! Obrigado! Por todas as pessoas que ocupam minha vida, e por todas as alegrias – porque parte de mim foi feita por elas e por estes momentos. E obrigado pela oportunidade de estar vivo por mais um minuto.” – E depois leiam todos os nomes, coisas e sonhos, e imagine porque são tão especiais para você. E se não for pedir demais, gostaria que escrevessem em um local que todos possam ver: “Eu sou feliz”.
Porque meu maior presente seria ver as pessoas felizes. Seria chegar ao fim deste dia e assistir o pôr-do-sol sentada na área da minha casa e fechar os olhos e ter a certeza de que as pessoas sabem ver a beleza nas coisas mais simples e verdadeiras, e poder agradecer não só pela minha felicidade, mas pela felicidades de todos nós. E então sorrir por saber que estou vivao por mais um minuto!

E foi neste texto, com palavras simples. Que eu pedi o meu maior presente: a felicidade. E foi com este texto que esperei esperançoso que as pessoas que o lessem, entendessem e enxergassem as coisas mais belas de suas vidas. E foi com este texto, que esperei que entendessem que o sentido da vida era este: agradecer mais um minuto de vida, e sorrir – até chorando, por poder estar aqui...

quarta-feira, 4 de maio de 2011

E SE?



Poderíamos casar, teríamos um apartamento,
tomaríamos café as cinco da tarde,
discordaríamos quanto a cor das cortinas,
não arrumaríamos a cama diariamente,
a geladeira seria repleta de congelados e coca-cola,
o armário de porcarias,
adiaríamos o despertador umas trinta vezes,
sentaríamos na sala de pijama e pantufas,
sairíamos pra jantar em dia de chuva e chegaríamos encharcados,
nos beijaríamos no meio de alguma frase,
você pegaria no sono com a mão no meu peito
e eu, escutando sua respiração.
Eu riria sem motivo e você perguntaria porque,
eu não responderia...saberíamos.