sexta-feira, 6 de agosto de 2010

PARA ONDE VOU....

Ninguém me disse para o que eu vinha
Ninguém me perguntou que país
Que cor
Que língua
Eu escolhia
Em que mares eu queria navegar
Em que ares voar

Terra
Deram-me Terra
E mais Terra
Céu e mais Céu
Para desbravar

Nenhuma outra opção
Me foi dada

Mas deram-me a consciência do amor
E eu compreendi que a ideia sem afecto
É verme
É instinto

Deram-me um coração
Com luz
Uma infindável alternativa
De consciencialização

Também ninguém me disse para onde vou
Por isso é legitimo acreditar
Que não irei morrer
E a minha opção é viver
E amar

Nenhum comentário:

Postar um comentário