segunda-feira, 30 de agosto de 2010

REFLEXÃO

Todavia, eu sou o SENHOR teu Deus desde a terra do Egito; portanto não reconhecerás outro deus além de mim, porque não há Salvador senão eu.
Oséias 13:4

sábado, 28 de agosto de 2010

Eu e meus devaneios....

Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril....

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Não faz sentido dividir as pessoas em boas e más. Pessoas são apenas encantadoras ou monótonas....

domingo, 22 de agosto de 2010

A vida não é um baile de máscaras

Tem gente que por equívoco, carência, falta de oportunidade ou de orientação pensa que a vida é feita somente de confete, serpentina e em razão disso anda de máscara por aí, mentindo para os outros e o que é pior: para si mesmo. Esse tipo de conduta negativa enfraquece, drena a energia, consome o físico e o espírito levando o indivíduo a morrer aos poucos sem sentir.

Isso acontece porque quando faltamos com a verdade, começamos a caminhar em sentido oposto, voltamos aos pontos já ultrapassados, andamos em círculos e gastamos nossa chama interna de forma indevida. Essa luz que existe dentro de cada um de nós para clarear a nossa caminhada, acaba por nos faltar lá na frente. Quando mentimos ou fantasiamos a realidade, não estamos ofuscando a visão daqueles que estão perto de nós, pelo contrário, estamos nos cegando.

Passamos a gastar horas e horas de nossa existência em trabalhos mentais para sair daquela situação desagradável que nós mesmos criamos, para aliviar a dor que tentamos inicialmente evitar quando não assumimos nossos erros. E como dá trabalho mentir. Cansa a mente. Temos sempre que bolar novas idéias para proteger a mentira contada ontem. Isso vai se tornando um "vício", do qual muitas criaturas não conseguem mais largar. Junto com todo esse desconforto interno e externo vem o remorso. Aquela nuvem carregada quando sentimos na própria pele o mal que fazemos à outra pessoa. Isso é, aquele sentimento da culpa. Como ele nos corrói. Nessas horas nossa chama interna diminui e nos desorienta.

Para ilustrar, um exemplo muito comum é o daquele que trai o seu parceiro, que vive uma vida dupla, que não assume nem um relacionamento, nem o outro. Está com uma pessoa e pensa na outra e vice-versa. Fatalmente, com uma das duas, estará sempre brigando. Vai optando pela companhia de uma ou de outra, de acordo com os gestos receptivos do parceiro, se esses não corresponderem à sua expectativa, eis aí um aval para sua própria explosão. Combustão essa que na verdade, é fruto da sua consciência em desalinho.

Quem mente precisa de motivos para que briguem com ele. Ele vai farejando situações para que o outro inocentemente caia em sua armadilha e quando o encaçapa: bingo! Era tudo que precisa para desertar. Sai e deixa um rastro de dor e angústia, caso o outro não esteja emocionalmente estruturado. Chega a transferir para o outro a responsabilidade por tudo que aconteceu, como se isso o eximisse de qualquer transtorno causado. Se o traído se magoa e cobra dele uma postura, melhor para ele, assim pensa estar livre e alivia sua própria culpa. Quando as coisas se acalmam, ele volta para a pessoa “amada” por vontade própria ou se o chamarem. Depois pede desculpas ou não, e na primeira oportunidade, fará tudo de novo. Repetirá as mesmas atitudes até aprender a gostar de si mesmo. Até se encontrar com o seu próprio ser. Quando finalmente tiver assimilado a lição, descobrirá que a felicidade que tanto buscou num mundo de ilusão era real e palpável. Nessas experiências tortuosas sofre quem trai e quem é traído. Sobra dor e falta alegria. No fim das contas, costuma haver poucos lucros para as partes envolvidas. Experiências assim muitas vezes são inevitáveis e fazem parte do aprendizado emocional do ser humano, da habilidade em que cada um tem ou não para o exercício da paixão todavia, se adotadas como conduta na vida, nos torna seres sedentos de paz.

O ser dividido é extremamente infeliz, e na maioria das vezes, não sabe e nem quer admitir isso. Muitos agem assim porque tem baixa estima, não tiveram a devida atenção quando crianças, não se sentem valorizados, carregam chagas e complexos de inferioridade que o fazem ferir os que estão perto deles lhes dando amor e atenção. É um processo, muitas vezes, inconsciente que os leva à autodestruição. Partem para um escape da realidade, se envolvem em contendas fúteis, vícios e situações onde possam espalhar toda a sua agressividade. Na verdade acabam se vingando em si mesmos. Fica difícil para quem não sente amor próprio, reconhecer o amor que recebe.

Ele desconfia o tempo dele mesmo, como confiar em alguém? Perdem um tempo precioso da vida que não recuperam mais. Sem falar nas pessoas especiais que atravessam seu caminho, e que por desconhecimento, “dispensam”. No fundo é um processo penoso para quem está dentro e fora dele. Não somos perfeitos e estamos aqui para evoluir, mas permanecer no erro é estagnar. Em água parada nada se cria e as doenças se espalham. Viver uma relação, antes de mais nada, precisa ser saudável.

Existem também outros exemplos de fantasias que vemos em abundância no nosso cotidiano: o manto da imaturidade dos que querem parecer o que não são, o véu da vaidade que faz camuflar o perdão diante da falha de um companheiro e por aí vai.

Durante o reinado do Momo devemos aproveitar para assumir esses personagens fictícios que gostamos de ser, vestir a fantasia para brincar com a vida. O Carnaval é um palco que existe para suprir essa necessidade íntima de nos fazermos passar por outra pessoa, mesmo que temporariamente. Tem muito riso, muita alegria e mais de mil palhaços no salão, aproveite! Só não vale estender esse feriadão ao longo de todos os dias do ano. Depois da folia, lembre-se, vale a coerência, pois só a verdade nos harmoniza e nos leva ao encontro do amor, esse sentimento único que perseguimos desde que nascemos. Fraternalmente,

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

COM O TEMPO E ....

DEPOIS DE ALGUMAS CONVERSAS COM UMA CERTA NEUROPSICÓLOGA FANTÁSTICA QUE TEM ME ACOMPANHADO VOCÊ APRENDE QUE:

"VOCÊ DEVE SE ARRISCAR POR AQUILO QUE VOCÊ REALMENTE SE IMPORTA" ...O verdadeiro Amor é leal. Não abandona JAMAIS.

O MAIOR RISCO DA VIDA, NÃO E FAZER NADA......O IMPOSSÍVEL NÃO É UM FATO.........E SIM UMA OPINIÃO.

Eu sei que já fiz muitas coisas erradas, provavelmente metade do que eu fiz é errado. Mas eu acredito no meu coração. Estou fazendo pelos motivos certos. Pode até não dar certo, mas lembre-se que eu não fui treinado, estou treinando a mim mesmo, fazendo com minhas próprias mãos. Minha solidão não tem nada a ver com a presença ou ausência de pessoas…Só aprendi a detestar quem me rouba a solidão, sem em troca me oferecer verdadeiramente companhia… É fácil julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado. E é assim que perdemos pessoas especiais em nossas vidas..

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Estamos com fome de amor...(JORNAL O DIA! Arnaldo Jabor)

Este texto responde o porque há tantos solteiros e poucos dispostos a mudar isso.


O que temos visto por ai ???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e
transparentes.

Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plásticas, como se fossem ao supermercado e
pedissem o corte como se quer... mas???

Chegam sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram,
estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos
"personal dancer", incrível.

E não é só sexo não!

Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas
apenas sexo!
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem
necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta
olímpico na cama ... sexo de academia . . .

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir
abraçadinhos,
sem se preocuparem com as posições cabalísticas...
Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.
Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção...
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar
a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de
nós...
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos
"ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como:
"Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada
"Nasci pra viver sozinho!"
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de
rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se
olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas
pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal
"beleza"...

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a
cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e
cada vez mais sozinhos...
Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...
Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é preciso ter
a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara
limpa...
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como
feio, démodé, brega, famílias preconceituosas...

Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer
ridículos, abobalhados...

Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...
"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...
Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é
curto, e cada instante que vai embora não volta mais...

Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais
volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas
que pode ser a mulher da sua vida...
E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?

Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele...
E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho
animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir
de si mesmo por ser estabanado...
O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou
in...
Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa
mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em
moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros, eu duvido que nós homens
queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos
nossos filhos, gostamos sim de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso,
as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.

Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e
uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora,
mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender
pelo resto da vida"...

Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "amo você", "fica
comigo", então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!

Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

ALGUMA COISA TEM QUE VALER A PENA...

QUERO,UM DIA,DIZER ÀS PESSOAS QUE NADA FOI EM VÃO...

QUE OMOR AXISTE, QUE VALE A PENA SE DOAR ÀS AMIZADES E ÀS PESSOAS...

QUE A VIDA É BELA SIM, E QUE EU DEI SEMPRE O MELHOR DE MIM...

E PRINCIPALMENTE...

QUE VALEU A PENA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?
Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

PARA ONDE VOU....

Ninguém me disse para o que eu vinha
Ninguém me perguntou que país
Que cor
Que língua
Eu escolhia
Em que mares eu queria navegar
Em que ares voar

Terra
Deram-me Terra
E mais Terra
Céu e mais Céu
Para desbravar

Nenhuma outra opção
Me foi dada

Mas deram-me a consciência do amor
E eu compreendi que a ideia sem afecto
É verme
É instinto

Deram-me um coração
Com luz
Uma infindável alternativa
De consciencialização

Também ninguém me disse para onde vou
Por isso é legitimo acreditar
Que não irei morrer
E a minha opção é viver
E amar

domingo, 1 de agosto de 2010

VIDA INSANA.....a vida é um ciclo, mais hora, menos hora...




PORÉM...
UM DIA, QUANDO VOCÊ SE LEMBRAR DE MIM,
COM CERTEZA PODERÁ TER SIDO TARDE DEMAIS...
O DESTINO IRÁ TE RELEMBRAR DAS VÁRIAS OPORTUNIDADES QUE UM DIA VOCÊ TEVE...
DO CAMINHO QUE UM DIA VOCÊ ESCOLHEU, E NÃO TINHA COMO VOLTAR ATRÁS.
UMA DECISÃO ERRADA, FOI CAPAZ DE MUDAR TODO UM DESTINO...
O QUE ME TRANQUILIZA,

É QUE COM CERTEZA UM DIA VOCÊ VAI LEMBRAR DE MIM...